Como estar bem posicionado no Google: 8 dúvidas frequentes

Google Seo: Como estar bem posicionado no Google

Como estar bem posicionado no Google: 8 dúvidas frequentes

Em uma realidade onde bilhões de buscas são realizadas no Google todos os dias, ficar bem posicionado é um fator competitivo para as empresas.

No entanto, embora pareça algo simples à primeira vista, na verdade é uma tarefa para poucos. Programadores, especialistas em SEO, redatores profissionais, ferramentas, etc. precisam trabalhar juntos para isso.

Além disso, vale lembrar que o posicionamento no buscador demora para ser atualizado. Mas isso é justificável: não é fácil varrer a internet milhares de vezes a cada segundo.

Quer aprender a melhorar sua posição no Google? Veja as principais dúvidas sobre o tema — e suas respostas, é claro!

Como o Google funciona?

O Google, em si, tem um funcionamento bastante intuitivo: ele vasculha a internet inteira atrás de uma resposta.

Assim, quando alguém digita “tênis para corrida”, ele tenta entregar as melhores respostas disponíveis em todo o acervo global. Por fim, ao coletar as melhores respostas, o mecanismo as ranqueia em ordem de maior relevância.

Já quando olhamos a parte técnica desse mecanismo, temos estruturas complexas e extremamente desenvolvidas. Aliás, de tão “futurista” que o buscador é, ninguém sabe ao certo seu funcionamento — nem os engenheiros da própria empresa.

É daí que surgem os maiores problemas na hora de posicionar seu site: a maioria dos conhecimentos que temos hoje foi adquirido por “tentativa e erro”. É por isso que especialistas em SEO são raros e, quando encontrados, cobram caro pelos serviços.

Qual o significado da sigla SEO?

É impossível falar no Google sem mencionar a sigla SEO. Em suma, significa Search Engine Optimization, ou seja, otimização para mecanismos de busca.

O cerne do SEO é facilitar para o algoritmo na hora de compreender o conteúdo do seu site. Afinal de contas, se ele não entender, como vai recomendar seu conteúdo como resposta?

Além disso, o mecanismo preza por respostas completas. Por isso é recomendado, após definir um tema, escrever o máximo possível sobre ele.

Outro ponto importante é como seu site será visto pelo usuário. Se sua página não suportar as dimensões mobile, por exemplo, ela raramente ficará bem ranqueada.

Da mesma forma, se o site for muito lento para carregar, ele vai perder alguns pontos com o Google.

Existem muitas outras regras, mas vamos falar um pouco mais sobre elas durante o texto.

Tem como enganar o buscador?

Como tudo que existe nesse universo, é possível sim burlar os algoritmos, mas, em geral, não é interessante fazer isso. O Google revisa com bastante frequência os sites pelos quais navega; uma hora ou outra ele vai descobrir (e punir) essas transgressões.

Lá nos primórdios do buscador, quando os computadores eram grandes e brancos, ele ranqueava apenas pela repetição de uma palavra-chave. Assim, repetir “tênis para corrida” umas 2 mil vezes em sua página já garantia a primeira posição.

Hoje, porém, essa prática é muito penalizada, tanto que as páginas que usavam essa estratégia nem aparecem mais nas pesquisas.

Posso conseguir backlinks através das redes sociais?

Existe uma regra para ranqueamento que, por causa das métricas levadas em conta pelo Google, os links vindos das redes sociais não ajudam nem atrapalham no seu ranqueamento.

No entanto, estamos falando de interferência direta, ou seja, 1 milhão de links vindos das redes sociais não mudam sua posição. Todavia, o tráfego e permanência dos usuários que acompanham os  links influenciam sim.

Além disso, as redes sociais, embora não pese diretamente no SEO, ainda possuem relevância para o branding. Portanto, nada de deixar de usar o Facebook e o Instagram apenas por causa do SEO, Ok?

O que conta para ficar bem posicionado no Google?

Ao todo, são conhecidos mais de 150 itens que pesam na hora do posicionamento. Porém, são apenas tópicos conhecidos, ou seja, há muitos outros que estão ocultos.

Resumindo, se você quer ficar bem posicionado no Google, ofereça a resposta mais clara, completa e simples da internet.

A sua resposta deve ser melhor que as outras. Aliás, ela deve ser tão boa a ponto de outras pessoas usarem sua resposta como referência. Tão boa que o público interessado vai recorrer a ela para tirar eventuais dúvidas.

É aí que desenvolver conteúdos instrutivos e de qualidade entra na história. É por isso que especialistas em Marketing Digital chamam o conteúdo dos sites de “a moeda do século XXI”.

Como criar conteúdos para ganhar posições nas buscas?

Embora o ideal seja contratar profissionais de redação web nesse ponto, você pode, por conta própria, seguir algumas regrinhas básicas de SEO na hora do desenvolvimento. Veja algumas delas:

  • A parte textual deve ter, pelo menos, 500 palavras.
  • Produza conteúdo original, não repetindo nem uma linha sequer de outro lugar da internet.
  • Use imagens que casem com a parte textual.
  • Fique atento ao título, tag title, meta tag e sempre use categorias.
  • Trabalhe apenas uma palavra-chave por conteúdo. Se achar interessante adicionar outra, utilize uma variação da principal.
  • Use a palavra-chave logo no começo dos posts e, se ficar natural, no slug.
  • Procure responder algumas perguntas ao longo do texto. O algoritmo está focando cada dia mais nas buscas por voz. Molde sua resposta para isso.

As imagens ajudam na hora de ficar bem posicionado no Google?

As imagens podem tanto ajudar quanto piorar seu ranqueamento. Você precisa usar imagens relacionadas ao tema da página, assim como jamais publicar material com direitos autorais.

Uma dica poderosa é usar infográficos para enriquecer o seu conteúdo. Eles são fáceis de fazer (principalmente pelo Canva.com) e passam uma sensação de profissionalismo para os usuários.

Como escolher ótimas palavras-chave?

A palavra-chave é um tema delicado. É fácil encontrar por aí dicas como “escolha keywords com bastante volume”. No entanto, elas são extremamente disputadas, e a sua chance de ficar na primeira página é nula.

Uma estratégia poderosa é, justamente, fazer o contrário: usar palavras chaves com pouco volume. Uma keyword com 100 buscas mensais, por exemplo, pode te garantir cerca de 30 visitas por mês, se você ficar em primeiro lugar.

Assim, quanto mais palavras-chave desse tipo você dominar, mais tráfego “fácil” você consegue.

Gostou destas dicas sobre ranqueamento no Google? Aproveite e compartilhe com seus amigos!

TAGS:

3 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *